segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Dias longos, noites curtas.

Meus dias estão cada vez mais chatos. Onde eu moro não tem um lugar legal e diferente pra ir. Só lugares comuns. Shopping, cinema, clube... Não tem livrarias. Livrarias sim, mas não daquelas que você pode sentar e devorar livros e livros. Só tem as que ou você compra ou não lê. Não existe aquelas blibiotecas que possuem livros pra todos os gostos. Só tem a que conta a " incrível " história da cidade.
 Eu não quero entrar pro grupo das garotas lindas e burras. Garotas que só sabem cuidar da vida dos outros e esquecem da sua própria vida. Elas só querem saber de roupas, sapatos, maquiagem e ... Garotos!
 Eu não sou nenhuma santa. Penso em garotos, sim. Penso em roupas, sapatos e maquiagem. Mas não vivo em função disso, por isso que sou considerada a estranha, a "lerda", a que não aproveita a vida... e outras coisas.
Tô cansada disso. Eu sei que não aproveito a vida, mas fazer o que se nessa droga de cidade não tem uma pessoa com que eu me identifique? Eu até tento, mas não dá. Nunca acaba bem.
 Na verdade, eu tô cansada de tudo, de todos. Da minha casa, onde meu pai só sabe brigar e brigar. Não conversa comigo. Uma tia que não fica satisfeita em guardar seu estresse só pra ela e quer distribuir energia ruim pra todos os lados, da minha irmã nem tanto, as discussões fazem parte de pacote !
Tô cansada das amizades que vem mostrando que não são tão legais assim. E a cada dia que passa, tenho mais certeza que não tenho amigos verdadeiros.
Eu só queria ser feliz e nunca me arrepender das coisas que não fiz =/


Eu tô sonhando sonhos bons, sonhos que eu acho que, no fundo são meus desejos mais reprimidos.
Vou começar contando um dos ultimos que eu tive e que eu ainda lembro.
Sonhei que eu estava casando, mas não um casamento comum. Um casamento estranho, sombrio e deprimente.
E adivinha quem era o noivo? Edward Cullen. Mas ele, como eu não estava feliz em casar, lembro bem da cara dele no sonho. Aquela cara de quem tá prendendo a respiração pra não machucar ninguem sabe?
 Aí eu cheguei pra minha mãe e falei que não queria casar com ele, ela disse que era pra eu sair de fininho.
 Só que quando eu saí, ele veio atrás de mim falando alguma coisa que eu não lembro o que. Aí eu atravessei a rua e ele veio atrás de mim, mas um carro atropelou ele e seu corpo foi se desintegrando / horrivel. Mas foi se recuperando. Depois do nada eu apareci em casa olhando da janela uma avalanche que vinha em direção a cidade e eu, dando uma de heroína fui em direção a floresta pra dar um jeito de salvar a cidade. Acordei.

Amanha ou outro dia conto os outros.
beijos :*

2 comentários:

Anônimo disse...

meldeuls. seu sonho é BEEM deprimente(quese chorei), vc deve ta muito mal msm (que pessoa fica triste casando com um principe daqueles) . vc tem toda razão de não querer ser só mais uma bonequinha que vive um dia pensando na roupa de amanhã , tenta conhecer gente nova novos amigos tipo procura um ' clube do xadrez ' (se gostar) , ou um ' clube do leitor ' , pode ter certeza que quando entrar na escola pode ter alguém com o msm pensamentoq ue vc , veeeey tenta curti ao máximo essas férias . e ver com os amigos se eles conhecem lugares legais pra ir . ( vivis.00@hotmail.com )

Erika Beatriz, disse...

cara voce é um pouco parecida comigo! que sonho hein? :/
melhores pensamento, sonhos e realizacoes pra vc! se puder entra e comenta:
Blog 1: http://kinhalovers.blogspot.com/
Blog 2: http://fotografarvaialem.blogspot.com/

aah e eu amo livros, se quiser adc msn: erika_beatrizoff@hotmail.com